Já é tarde de sábado e o telefone toca na matriz da CP Imóveis, em Porto Alegre. Quem atende é o diretor-geral da empresa, Paulo Silveira, ou simplesmente Paulinho para a maioria dos clientes, parceiros comerciais e amigos que consolidaram a trajetória de sucesso de 33 anos da imobiliária. A cena é corriqueira para quem convive com o empresário e fundador da CP, hoje posicionada como a principal especialista em imóveis da Zona Norte da cidade: o semblante sereno e discreto de Paulinho, presente diariamente na rotina da empresa, descortina uma história de trabalho, seriedade e construção familiar que caminham lado a lado com os êxitos da CP.

Os valores da família Silveira, aliás, foram na prática forjados entre maquetes de empreendimentos e assinaturas de contratos, entre negócios que escorreram pelos dedos e grandes parcerias que se construíram, entre momentos de euforia no mercado imobiliário e períodos muito menos alvissareiros: fundada em 1986, a CP Imóveis contou desde cedo, em seus corredores, com a graça e a doçura das meninas Ana Paula e Eduarda, que formaram seu caráter em meio à rotina trabalhosa de uma imobiliária. Felicidade para um pai orgulhoso: “Elas se criaram no mesmo ambiente, e hoje ajudam a tocar equipes de 12 profissionais na área de aluguéis e mais de 40 no setor de vendas”, alegra-se Paulinho, sem esconder um sorriso no rosto.

Mas o semblante do principal líder da CP Imóveis muda quando o assunto é sua origem e infância pregressa. Com um misto de saudade e gratidão, o agora exemplar Paulinho relembra do modelo de Jorge Amorim Silveira, falecido em 1982, que deixou um legado de trabalho e acima de tudo de muita seriedade. Muito antes do rosto luzidio das crianças Ana Paula e Eduarda iluminarem a rotina da imobiliária, um ainda jovem Paulinho acompanhava os conselhos do pai, modelar para a formação de sua personalidade. “Ele trabalhava com pecuária, como muitas famílias antigas da Zona Norte de Porto Alegre, e me ensinou muito. Sobretudo a fazer a coisa certa e principalmente a nunca prejudicar ninguém. São valores que me conduzem neste trabalho de muitos anos no ramo imobiliário, que acima de tudo é de prestação de serviço”, frisa o dirigente.

Com o exemplo do pai Jorge e as aspirações do seu perfil empreendedor, Paulo consolidou, pouco a pouco, uma carreira que caminhou lado a lado com o desenvolvimento da Zona Norte da capital gaúcha, até em 1986 finalmente fundar a CP. “Trabalhei com Arno Friedrich, o grande mentor do condomínio Jardim Lindoia, que em 1969 loteou a região e semeou o desenvolvimento deste pedaço da cidade. Era um empresário de muita visão”, lembra Paulo, agora fitando o horizonte e debruçado sobre o próprio futuro. “Tenho certeza que as meninas vão dar continuidade ao nosso trabalho com muita ética e respeito”, orgulha-se, ainda sem sequer cogitar sua aposentadoria.

E assim, com uma trajetória feliz, mas também com a marca insigne do suor da família Silveira e de tantas outras famílias que colaboraram ao longo do caminho, a história da CP Imóveis foi construída sob a égide e a proteção dos valores morais e profissionais do Seu Jorge e do Paulinho. E sob o olhar atento, o esforço diário e o trabalho laborioso de tantos outros pais e filhos que, a várias mãos, escreveram seu nome com letras de ouro em nossa trajetória. Vendendo, comprando, alugando e atendendo. Ou, como exalta Paulinho, prestando serviços aos sonhos das pessoas.

Neste Dia dos Pais, é dia de agradecer aos tantos Jorges, Paulinhos e outros pais que edificaram nossa história, emprestando seu trabalho ou entregando-nos o seu sonho. Mas acima de tudo nos inspirando em busca de voos ainda maiores. Um feliz Dia dos Pais! O nosso muito obrigado! #VemPraCP