O desenvolvimento social, cultural e econômico da região litorânea do Rio Grande do Sul está diretamente atrelado ao boom da construção civil nas cidades praianas gaúchas nas últimas três décadas. Em tempos idos, ter uma casa na praia (ou mesmo morar nos municípios do Litoral) era sinônimo de despreocupação com o conforto, com a arquitetura e com o rebuscamento visual das construções, ou até dos interiores dos imóveis. As minhas lembranças de infância, por exemplo, dão conta de que, ao contrário do que acontece nos dias de hoje, o reduto das famílias no Litoral via de regra era uma espécie de “plano B” para as pessoas: se comprasse uma TV nova, enviava o televisor antigo para a praia; se comprasse um colchão novo, o mais velho era logo direcionado para a praia. E as casas, sem este foco no conforto e na qualidade, acabavam ficando visualmente menos vistosas. Hoje, calcado em um trabalho de excelência técnica, eficiência e planejamento, o mercado imobiliário do Litoral Norte tem construções dos mais diferentes portes e estilos, agregando alguns dos mais belos empreendimentos para se viver ou para se trabalhar de todo o Sul do Brasil.

O que ocorreu, em verdade, foi uma grande virada nas intenções do mercado, cada vez mais ávido por conforto e bem-estar nas residências e escritórios situados na região, muito alicerçado no crescimento estrutural das cidades praianas e no aporte financeiro de um número cada vez maior de investimentos – e de moradores fixos – nestes municípios. Hoje, regiões como Capão da Canoa, Xangri-lá, Atlântida e adjacências têm alguns dos mais cinematográficos empreendimentos imobiliários gaúchos, com condomínios luxuosos, apartamentos amplos e sofisticados e casas conceituais construídos cuidadosamente para públicos exigentes e com o que há de melhor e mais moderno em técnicas, equipamentos e materiais de construção. A própria estrutura arquitetônica do Litoral Norte acompanhou esta evolução: o que antes pareciam cidades vazias e interioranas hoje dá lugar a municípios organizados, limpos, com segurança e saneamento básico completo, opções de comércio, alimentação, serviços e lazer, com construções arrojadas e visualmente impactantes.

Quem pega o carro e atravessa a Estrada do Mar hoje vê um extrato incontestável desta mudança para melhor: atualmente, os grandes condomínios que margeiam esta rodovia são suntuosas construções de grandes incorporadoras, com estruturas robustas que dão condições (e mais que isso, são um verdadeiro convite!) para que novos migrantes escolham viver com o conforto, a beleza e a qualidade de vida destas áreas nobres no Litoral do Estado. Se há algumas décadas os edifícios dos grandes clubes praianos (SAT, Saba, Sapi, APC, SACC, SAPC e SAPT, entre outros) eram o que havia de mais inovador e referencial em termos arquitetônicos na região dos balneários gaúchos, hoje estas edificações tornam-se obsoletas diante de um sem-número de vistosos prédios, modernas casas ajardinadas e sobretudo os belíssimos condomínios residenciais que compõem o cenário desta cada vez mais atrativa região. Visite a CP Imóveis Litoral e conheça alguns destes empreendimentos que, mais que alterarem o panorama visual e arquitetônico da região das praias, fomentaram um desenvolvimento espetacular na renda da população e na qualidade de serviços, mas sobretudo alavancaram a economia destes municípios. É o setor imobiliário movimentando a grande roda dos negócios, sempre. Mas, sobretudo, transformando cidades em lugares melhores para se viver.