Trânsito engarrafado, pedestres apressados se esbarrando e arranha-céus por todos os lados. A cena é comum e corriqueira em Porto Alegre, mas não para quem escolheu viver em um dos bairros mais charmosos e tranquilos da capital gaúcha: com seu ar interiorano, organização e limpeza nas ruas, o Jardim Lindoia vem ganhando cada vez mais adeptos entre aqueles que escolheram residir na Zona Norte da cidade, em um recanto que garante praticidade, facilidade de acesso e qualidade de vida aos moradores.

A opção por casas fora de condomínio é um dos grandes trunfos do bairro, totalmente planejado, seguro e arborizado – seja para morar ou para investir. Com lotes disponíveis de 10, 15 e até 30 metros de frente, o Jardim Lindoia é como uma pequena cidade dentro da capital, a 20 minutos do centro da cidade e com todos os recursos que os bairros mais movimentados e antigos oferecem: próximo de duas das principais avenidas da cidade – a Sertório e a Assis Brasil –, o local é geograficamente privilegiado, vizinho de grandes referências comerciais como os hipermercados Walmart e Atacadão e a poucos minutos do Bourbon Shopping Wallig. Cortado pela Avenida Panamericana, o bairro tem diversas opções de gastronomia, mercados, creches e padarias – e o lazer garantido nas praças Ponaim e Libanesa, além do Lindoia Tênis Clube.

Embora haja um volume crescente de opções de terrenos e de imóveis alocados em condomínios fechados em toda a cidade, as alternativas em espaços externos também têm seu público cativo para quem não abre mão da privacidade e quer fugir dos acordos que inibem certas preferências pessoais, como o horário de silêncio e a convivência com animais de estimação. Em geral, as casas externas também têm mais espaço, os terrenos são mais personalizáveis e a sensação de viver na tranquilidade de uma pequena cidade do interior é ainda mais viva. E o Jardim Lindoia traz justamente isso: seja para quem busca o sossego da aposentadoria ou para quem pretende ter qualidade de vida na correria do cotidiano, é um lugar que remete ao carinho e ao aconchego cada vez mais raros nas grandes capitais. É um espaço mágico, que traz em seus meandros a preservação das relações com a vizinhança. É como um pedacinho do interior dentro de Porto Alegre.