Os olhos marejados de Taciane Tizziani em frente às câmeras prenunciavam a tarde cheia de histórias, de lembranças e de emoções que passaríamos na companhia da equipe CP Imóveis de Porto Alegre no último sábado, na sede da empresa, no coração do Jardim Lindóia. Com a intenção de mostrar o lado humano dos profissionais que constroem o cotidiano da CP e apresentar nossos colegas como as pessoas comuns que são, com seus problemas, virtudes e sentimentos, reunimos parte do grupo para que compuséssemos um vídeo mais descontraído, ouvindo de coração aberto o que os profissionais da nossa equipe gostariam de dizer sobre o mercado, sobre a Zona Norte, sobre sua história pessoal ou mesmo sobre a sua relação de trabalho com a imobiliária. Mas à medida em que os relatos foram surgindo, percebemos que conseguiríamos muito mais que isso – além de coletarmos depoimentos incríveis e emocionantes sobre a vida e a atividade profissional destas pessoas, aprendemos muito com os testemunhos emocionados de gente como a Taciane, consultora imobiliária da CP Imóveis há cinco anos, que plantou em todos nós uma semente de ternura ao descrever, com brilho nos olhos, seu prazer em concretizar os sonhos dos clientes. Porque trabalhar com o ramo imobiliário é isso: entender demandas, compreender projetos e realizá-los. E justamente por isso, nosso negócio não pode ser meramente vender apartamentos, terrenos, casas e pavilhões: precisamos realizar sonhos. É isso que fazemos.

Outro dos mais novos na casa, o consultor imobiliário Gabriel Ferreira descreveu, em seu depoimento, uma das vendas mais badaladas e comentadas entre os corretores presentes: ao contrário do que pudéssemos pensar, não se tratou de uma grande transação financeira ou de um imóvel luxuoso, mas sim a concretização de um negócio envolvendo um apartamento simples localizado na Zona Norte. Gabriel contou que estava a postos em um plantão quando atendeu, ao telefone, uma moradora do Asilo Padre Cacique. Ele narra que a senhora descreveu o tipo de imóvel que buscava, e Gabriel agendou então uma visita. Para sua surpresa, ao chegarem no local, a compradora emocionou-se muito. “Sem que ambos soubéssemos, agendamos a visita a um apartamento em que ela havia morado 30 anos atrás. Ela se emocionou muito e adquiriu o apartamento, foi uma venda inesquecível. O que mais gosto na nossa profissão é o imprevisível, e o carinho que recebemos”, completou Gabriel.

Eu gosto do imprevisível, do carinho que recebemos”

(Gabriel Ferreira, consultor imobiliário)

A história da moradora do Asilo Padre Cacique foi a mola-propulsora para mais relatos emocionantes e histórias curiosas. Um a um, os colegas da CP Imóveis foram se soltando e descrevendo situações incríveis que somente o mercado imobiliário pode proporcionar. Para Vivian Kessler, há três anos na CP, trabalhar no Jardim Lindóia é outro ponto alto da profissão. “O bairro parece aqueles filmes de comercial, com famílias passeando felizes. Além disso, o ambiente menor aqui da CP Imóveis nos deixa muito próximos, tornando a empresa uma grande família”, contou. A consultora imobiliária Andréia Almeida foi ainda mais longe: “Cheguei aqui e logo aconteceram coisas muito difíceis na minha vida pessoal, com problemas de saúde, e a empresa me acolheu muito bem. Como vim de outro segmento, eu tinha medo de não corresponder neste novo mercado. Hoje, eu amo ser corretora. Daqui a 15 anos serei corretora. Eu não estou corretora, eu sou corretora!”, emocionou-se.

Eu amo ser corretora. Daqui a 15 anos serei corretora. Eu não estou corretora, eu sou corretora!”

(Andréia Almeida, consultora imobiliária)

Outra profissional de destaque forjada no dia-a-dia da CP Imóveis, a consultora Rosana Severo, com três anos de casa, também deu ênfase ao ambiente de trabalho estabelecido na imobiliária. “É uma extensão da minha casa, até por ser uma empresa familiar. Sempre trabalhei na área da saúde, e quando me aposentei queria continuar exercendo uma atividade profissional no meu bairro do coração, o Lindóia. Hoje estou muito feliz e me sinto literalmente em casa neste bairro e na empresa”, comentou.

Gláucio Andrades, que tem dois anos de CP Imóveis, apresentou outro viés em sua abordagem. Segundo ele, assim como a imobiliária pode realizar os sonhos dos clientes, ela oportuniza que os próprios profissionais da empresa realizem seus desejos particulares. “Em 2016, graças ao bom desempenho que tivemos, consegui realizar uma viagem ao Rio de Janeiro pela empresa, além de oportunizar a outro colega o mesmo passeio. Por conquistas conjuntas como esta, estamos todos muito engajados no projeto, e é satisfatório perceber a torcida que um tem pelo outro. De todas as empresas em que trabalhei, a CP Imóveis é a que mais gostei”, concluiu Gláucio. E neste momento, parei pra pensar: talvez esteja aí o segredo de sucesso desta empresa familiar, especialista em atender a Zona Norte da cidade. Se os imóveis são iguais para todas as imobiliárias, o diferencial são as pessoas. E então fomos ouvir o gestor comercial da equipe, o jovem Marcelo Ely, que com seis anos de casa capitaneou transformações conceituais na empresa, tanto na área do marketing como na gestão das pessoas, e triplicou a equipe e o volume de vendas.

Estamos todos muito engajados no projeto, e é satisfatório perceber a torcida que um colega tem pelo outro. De todas as empresas em que trabalhei, a CP é a que mais gostei.”

(Gláucio Andrades, consultor imobiliário)

Marcelo conta que os avanços da empresa significam, para ele, sua maior conquista profissional. “Há uma energia ímpar que não se paga. É algo que a gente sente no dia-a-dia e que está ligado à cultura da empresa, que não se perde. As conquistas dos profissionais que trabalham aqui são as nossas”, resumiu. Para ele, a questão familiar presente na CP Imóveis, que permite que o diretor da empresa interaja com todos, é um diferencial importante. “Sou e sempre serei corretor de imóveis, trabalhar com pessoas é gratificante. Mas encontrei aqui uma paixão para lidar com pessoas e resultados que mudou a minha vida, e penso na gestão da equipe 24 horas por dia. Hoje, temos uma equipe com foco totalmente comercial”, ressaltou. Criado no bairro Menino Deus, na Zona Sul, Marcelo lembra, ainda, que tinha preconceito com a Zona Norte da cidade. “Hoje não volto mais para a Zona Sul, e escolhi ser feliz vivendo e trabalhando no Lindóia e região”, concluiu.

Quem também sublinha o aspecto regional da imobiliária é Kéfferson Machado, gerente de vendas, que completou três anos na CP Imóveis. De acordo com o profissional, por estar situada e trabalhar essencialmente com produtos da Zona Norte, a empresa acaba criando muitos amigos que viram clientes, bem como clientes que viram amigos. “Sou muito sincero. Não tem como eu fazer um mau trabalho porque vou encontrar o cliente na padaria no dia seguinte. Por isso, para mim é como estar em casa, é um lazer que fica linkado ao trabalho”, resumiu. Kéfferson também aposta na liberdade que a empresa dá aos colaboradores como um trunfo para o sucesso. “Mas o grande diferencial é o investimento que a CP Imóveis faz em colaboradores, em mídia, nos imóveis e em outros aspectos importantes”, observou.

Eu tinha preconceito com a Zona Norte da cidade. Hoje não volto mais para a Zona Sul, e escolhi ser feliz vivendo e trabalhando no Lindóia”

(Marcelo Ely, gestor comercial)

Ambientado à empresa, Vagner Dias diz que a venda mais importante da vida do corretor é sempre a última. Com dois primos na equipe (Gláucio, colega de Porto Alegre, e Alessandro, gerente da unidade Litoral), ele diz que a CP Imóveis é seu segundo lar. “Eu cheguei há três anos na empresa e não tinha rumo. A CP me acolheu, me ajudou, me deu valores, me fez crescer. Hoje, sou apaixonado por realizar os sonhos dos clientes”, completou.

Recepcionista da empresa há três anos, Márcia Escalante mostrou seu olhar sobre a relação da CP Imóveis com clientes, colaboradores e amigos. “Como atendo o telefone e sou o primeiro contato das pessoas, acabo tendo uma relação muito pessoal, é a primeira voz que escutam. Procuro passar as dificuldades dos clientes para que os colegas possam resolver, e quando eles concluem uma venda é muito satisfatório. Todos se abraçam, é uma festa”, relatou. Em momento mais emocionante do seu depoimento, a profissional relatou sua história pessoal. “Entrei para a CP com um objetivo específico, que era concretizar uma festa de 15 anos, e realizei. Amo o que faço aqui”, disse, com um sorriso no rosto.

Quando os colegas concluem uma venda, é muito satisfatório. Todos se abraçam, é uma festa”

(Márcia Escalante, recepcionista)

Refletindo sobre os depoimentos, ao passo que os profissionais sentavam-se ante as câmeras e desabafavam seus anseios e sua felicidade em fazer parte do time, entendi que a atmosfera da CP Imóveis é, certamente, o seu segredo de sucesso. Foi quando Valéria Dias, 25 anos de casa, posicionou-se para falar e, sorrindo, prendeu a atenção dos colegas. “Vivi aqui dentro a metade da minha vida. Aqui me casei, aqui tive filhos, aqui construí minha história. É um verdadeiro orgulho tudo isso, porque aqui eu aprendo, vibro, torço, comemoro as vendas, sou muito feliz!”, exclamou, sob o olhar atento da equipe. Reconhecidamente bem-humorada, comunicativa e entusiasmada, Valéria fechou o semblante como se visse um filme, o próprio filme de sua história, enquanto falava no vídeo. “Comecei na locação, e pra mim todos os momentos se tornam emocionantes com os colegas”, concluiu, sob aplausos de todos.

Saí sorrindo, não pela sensação do dever cumprido, mas pelo aprendizado adquirido. Porque por trás de cada ser humano, há uma história, uma batalha pessoal, um universo de sonhos e de projetos. Porque por trás de cada empresa estão essas pessoas, e a grande questão é como garantir um ambiente favorável para que elas despertem e executem, com engajamento, felicidade e dedicação, todas as suas potencialidades. Em cada depoimento, vi uma história, e em cada lágrima o sonho que está por vir. Porque a vida é muito curta para ser pequena. Porque precisamos realizar os sonhos. Porque somos CP Imóveis!